quinta-feira, 14 de outubro de 2010

É ESSE FUTURO QUE VOCÊ QUER PARA SEUS FILHOS?



Serra volta a defender a
união civil entre homossexuais
Candidato disse que casamento está relacionado a religiões

Amanda Polato, do R7


Nesta quinta-feira (14), o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, voltou a dizer que é a favor da união civil entre homossexuais. Para ele, a questão do casamento é relacionada à religião e cada igreja deveria decidir sobre isso.

Mas, no que diz respeito a igualdade de direitos, o tucano disse ser favorável. Segundo ele, a união em torno de direitos civis já existe no Judiciário.

A declaração foi feita após assinatura de uma carta de compromissos elaborado por um fórum de ONGs que atuam com a questão da Aids no Brasil.

O presidenciável evitou falar sobre as posições da adversária Dilma Rousseff (PT) que deve divulgar em breve uma carta em que se compromete a não encaminhar ao Congresso propostas de modificação de leis relacionadas a temas como aborto e a homofobia.
- Ela tem lá os problemas dela. Diz uma coisa, outra hora diz outra.

2 comentários:

  1. União entre homossexuais é questão de 'Direito Civil', diz Dilma
    TERESINA - A assumir o compromisso de não encaminhar ao Congresso Nacional projetos que envolvam religião, a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, defendeu a união entre homossexuais como um 'Direito Civil', mas sublinhou que não se posicionará sobre o assunto em um eventual governo. Segundo a petista, as igrejas continuarão livres para decidir sobre assuntos inerentes a elas e criticou leis que criminalizam manifestações feitas dentro do contexto religioso.

    A POSIÇÃO DA CANDIDATA DILMA É A MESMA DO SERRA. NAO SERIA O CASO DOS CRISTÃOS ANULARE O VOTO,ENTÃO?TANTO ELE QTO ELA DEFENDE A UNIÃO CIVEIL E REALIZAR O CASAMENTO RELIGIOSO SERIA UMA DECISÃO DE CADA IGREJA. NAO É ISSO?

    ResponderExcluir
  2. Pastor, se o Projeto de Lei n° 122/2006, que criminaliza a homofobia e que foi apresentado pela deputada federal Iara Bernardi do PT de SP, o mesmo partido da Dilma, tivesse sido aprovada o senhor poderia ser preso por até 5 anos, já que de acordo com o tal projeto o fato do senhor manifestar a sua posição contrária ao casamento gay seria considerada crime. Mas graças a um senador do PSDB esse projeto não chegou a ser votado. Veja só!

    Quando Serra fala q é a favor da união civil entre gays ele está apenas ratificando alguns direitos concedidos a casais do msm sexo no governo do Lula, como declaração conjunta do imposto de renda, por exemplo. Ao afirmar q o casamento está relacionado a religiões, ele quis dizer que cada igreja poderá decidir se realiza ou não e se a igreja não concordar em realizá-lo isso não poderá ser considerado crime, diferente do que prevê o Projeto de Lei proposto pela deputada federal petista.

    Além do mais, o presidente da república não tem o poder de aprovar ou proibir o casamento gay, ele apenas irá sancionar uma lei vinda do legislativo.

    Já a Dilma já manifestou em outras ocasiões que é favorável a criminalização da homofobia, projeto apresentado no congresso por parlamentares petistas. Aí pastor se o senhor se recusa em realizar o casamento de dois homens o senhor vai preso.

    ResponderExcluir